Por entre copos de bebida, sorrisos amarelos e sonhos lúcidos [parte 4]

(A parte anterior você encontra aqui)

03:45

As caixas de som estão ligadas, ecoando músicas sombrias, LCD Soundsystem, Interpol, Muse, The Doors, Gorillaz. Um dia o aleatório teria que funcionar e selecionar músicas que combinassem com o seu humor.

Pega mais vinho. Estranha que a bebida ainda esteja gelada, mesmo estando a tanto tempo fora da geladeira. Prossegue seu ritual. Aumenta mais o som. Dane-se os vizinhos. Me matem se eu os acordar.

O som da guitarra de Robby Krieger invade a sala, a voz melódica de Jim Morrison cantando “Rock Me” ecoa pela mente perturbada provocando um turbilhão de sensações no seu corpo. Levemente bêbado, começa a cantar, olhando para o teto, taça de vinho levantada, o mundo girava ao seu redor.

Se levanta, começa a dançar, rodopiar pela sala como se alguém lhe fizesse companhia. Movimentos tortos, sem sentido de existir. Acompanhando o som metálico do computador, se juntam o som daquela guitarra, a voz melódica daquele vocalista, o arrastar de seu pé pelo chão, a voz triste daquele jovem bêbado.

Publicado por guilhermehmds

Guilherme gosta de História, de discutir, de estudar, de Formula 1 e de batata. Guilherme adora uma batata.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *