Breve história de um protoniilista

Era um garoto com muitos sonhos, muitos desejos. Ele realmente queria ser alguém. Um belo dia esse garoto foi apresentado para um monte de ideias coletivistas. Ele as achou fascinantes. Os ideais de justiça social, a ideia de um mundo totalmente novo, sem miséria e sem classes fez os seus olhos brilharem. Mas aí ele …

#55 (take 1)

Nove meses depois ele voltava para a sua cidade natal. Estava estranhamente feliz naqueles dias. Escolheu morar no centro da cidade. As caixas da mudança ainda fechadas se misturavam aos quadros recém comprados que em breve seriam colocados nas paredes do apartamento escolhido. Aqueles primeiros dias foram agitados, com a procura de um emprego, a …

Conto de Terror: Twitter Gold (Capitulo Um – Um convite inusitado)

Ainda estava escuro quando Alex pulou de um salto de sua cama. Estava suado por causa do da temperatura extremamente quente que fazia naquela época do ano. Odiava isso. Odiava mais ainda o fato de que, mesmo em noites quentes, não conseguia dormir sem algum tecido sobre seu corpo. Mania antiga, mania clichê. Nem ao …

#25

Ela não queria. Ele não devia. Eles sequer deveria estar ali. Ela sabia que era errado. Ele queria que aquilo fosse certo. Mentira Ela queria. Ele queria. Como não querer? Aquela música, aquele lugar, escuro, quente. A solidão que os rodeava, o desejo de amar. Naquele momento, o mundo parecia estar aos seus pés. E …

Por entre copos de bebida, sorrisos amarelos e sonhos lúcidos (parte final)

04:40 Então a música acaba. Ele bebe mais um gole da sua bebida. Deixa a taça cair no chão, se despedaçando e se misturando ao vinho espalhado pelo chão da sala. Começa a tocar Mystery Train. Ele jamais conseguiria se esquecer da sequencia “Mystery Train – Away in Índia – Crossroads” daquele álbum. Ele jamais …

Por entre copos de bebida, sorrisos amarelos e sonhos lúcidos [parte 4]

(A parte anterior você encontra aqui) 03:45 As caixas de som estão ligadas, ecoando músicas sombrias, LCD Soundsystem, Interpol, Muse, The Doors, Gorillaz. Um dia o aleatório teria que funcionar e selecionar músicas que combinassem com o seu humor. Pega mais vinho. Estranha que a bebida ainda esteja gelada, mesmo estando a tanto tempo fora …

Por entre copos de bebida, sorrisos amarelos e sonhos lúcidos [parte 3]

(a parte anterior você encontra aqui) 00:20 Luzes apagadas, computador ligado. Só se ouve o barulho do cooler. Só se enxerga o que as luzes do eletrônico ilumina. Senta-se, bebe mais um gole da sua mistura alcoólica. “Puta que pariu Guilherme, pra que insistir nisso?” Cegado pela luz forte do computador ele tenta ler mensagens …